Sticky Post

Dachshund – Guia da Raça

Devido a aparência quase engraçada, Dachshunds costumam ser um tema preferido de desenhistas e produtores de brinquedos;
O Basset Dachshund existe em dois tamanhos, três modelos de pelagem e uma ampla diversidade de colorações e marcas, o que sugere que tem um Dachshund para quase todas as pessoas;
Um Dachshund foi mascote dos Jogos Olímpicos de Munique no ano de 1972 – O cão Waldi foi o primeiro amuleto oficial em Jogos olímpicos;
A rainha Victoria amava os Dachshunds, era uma de suas espécies prediletas e devido a ela se tornaram conhecidos na Inglaterra;
Em território brasileiro eles foram chamados de “Cofap” em razão de uma marca de suspensões automotivas que usam o Dachshund como garoto propaganda;
Seu apelido de “Salsicha” também veio de uma marca de salsichas que usava o nome da espécie em suas mercadorias.

Origem e História do cachorro da raça Dachshund

Esta é uma raça muito antiga que consoante determinados historiadores datam mais de 5 mil anos, já que foram vistas inúmeras imagens iguais a ela em tumbas de faraós. Mesmo assim, entende-se que o Teckel foi criado em sua forma contemporânea na Alemanha.
Naquele período, os alemães procuravam um cão que fosse veloz o suficiente, pequenino e resistente a fim de que pudesse entrar em esconderijos de texugos, lebres e coelhos. Como resultado existiram nove diferentes modelos que foram levados para a Grã-Bretanha e fizeram parte da corte britânica, o que tornou o cachorro da raça ainda mais conhecido.
Seu porte, atualmente, não é mensurado pelo peso, mas pelo contorno de seu torso, consoante os órgãos mundiais encarregados pela classificação e pelos cuidados desses espécimes de puro sangue.
Há duas hipóteses sobre como os critérios da raça Teckel surgiram. Uma delas defende que os cães da raça geravam ocasionalmente filhotes que tinham um pelo ligeiramente mais longo do que seus ancestrais. Por uma escolha feita a partir de apuração de raça, outros cães com o mesmo semblante eram feitos. Outra hipótese é que o padrão do cachorro de pelos compridos teria sido gerado com base em um cruzamento de cães de pelo sedoso com cachorros de diversos lugares e Spaniels.
O cão de pelagem longa foi o último a se desenvolver sendo originado no término dos anos 1800. Há a probabilidade inclusive de existirem misturas com cachorros, como por exemplo: Schnauzer, o Dandie Dinmont Terrier.

Aspectos Físicos do cachorro da espécie Dachshund

guia-dachshund O Teckel, ou Dachshund é um genuíno predador de toca. Provido de um faro superfino, que lhe permite acompanhar a mais fina das pistas, o Dachshund costuma atingir a toca e penetrar arrojadamente nela, atacando o inimigo que se ocultou.
Provido de propriedades psíquicas e estilo físico bastante singular, por exemplo seu típico porte físico longo e pernas muito curtas, a cinofilia conservou um grupo de cães especificamente para esta espécie.
O Dachshund é um cachorro de membros pequenos, porte físico extenso, de aspecto musculoso e musculatura firme. Mostra uma posição altiva da cabeça e fisionomia sempre sagaz. Apesar da assimetria entre o corpo longo e o suas patas curtas, o Dachshund não parece carente de elegância, pesado ou de movimentos limitados. Os olhos da espécie apresentam tamanho médio, coloração escurecida, forma ovalada, postos lateralmente, com expressividade brilhante, energética e bondosa, sem olhar fixo.
Há três tipos de pelos a aprender para a raça: pelo reduzido, pelo endurecido e pelo comprido. De menor porte, os tamanhos admitidos para a espécie Dachshund também são 3: tamanho mais comum (até 9 kg); Anão (com circunferência do tórax até 35 cm aos quinze meses) e Kaninchen (com circunferência do tórax máxima de 30 cm aos quinze meses).

Hábitos do Dachshund

Se no início o Dachshund era um intenso e ousado caçador, na atualidade deixou à parte grande parte de suas antigas atividades e tornou-se em cão de companhia. Em razão do seu comprimento, é uma esplêndida alternativa para quem mora em prédios, especialmente, visto que aprende com simplicidade os costumes de higiene. Adequa-se facilmente a lugares pequeninos e não é do padrão destrutivo.
Inteligente, esperto e bastante brincalhão, o Dachshund é um ótimo cachorro de guarda. Sempre atento, ao menor sinal de aproximação de desconhecidos, late muito. É um ótimo companheiro para crianças e brinca mesmo depois de velho. Convive de forma estável com os demais animais e cachorros, contudo não foge de uma luta se for incitado.
Alguns produtores afirmam que há diferenças de costumes segundo o tipo de pelo, de forma que os de pelos pequenos seriam mais amáveis e os pelos duros mais irrequietos e, até mesmo, ligeiramente mais hostis, todavia isto não é ratificado, nem mesmo consta do padrão da raça.
Outra pecularidade da raça é sua autonomia, o que lhe valeu fama de rebelde. Na convivência em família é um bom companheiro, gosta e respeita a todos, contudo dedica-se a uma só pessoa que escolhe como proprietário.

Vantagens de ter um cão da raça Dachshund

Independentemente do seu porte físico, Dachshunds são uma compra ótima para toda a família, é devido a isso que eles estão quase no topo da lista como cães mais famosos desde os anos 1950. Sua bela fisionomia e disposição vívida tem inspirado muitos apelidos afetuosos para a raça, incluindo Hot Dog, Cachorro Salsicha, Doxie, Dashie e, em especial na Alemanha, Teckels, Dachels ou Dachsels.
Porém sua fisionomia foi desenvolvida com propósitos bem mais significativos e diretos. Suas pernas curtas lhes permitem escavar e manobrar através de galerias subterrâneas, enquanto o enorme tórax guarda um coração resistente à briga. Dachshunds são valentes, porém são capazes de ser um pouco desobedientes e ter um espírito auto-suficiente, especialmente quando caça.
Em sua residência, a natureza lúdica do Dachshund se destaca. Ele aprecia estar próximo de você e “ajudar” a efetuar as coisas como amarrar os calçados. Em função de sua esperteza, ele muitas vezes possui suas ideias próprias a respeito de quais são as regras quando se trata da hora do divertimento e estas regras tem a chance de não ser as mesmas que você ou as demais espécies de cachorros conhecem.

Distúrbios comuns ao cachorro Dachshund

problemas-dachshund O Dachshund encara certos problemas típicos de espécies de cães pequenos (como o Basset Hound), entre eles predisposição à obesidade e problemas na coluna. A obesidade é capaz de ser equilibrada fornecendo ao cão alimentos em quantidade apropriada (procure um veterinário para definir esta medida) e concedendo uma porção adequada de atividades físicas.
No que se refere aos problemas de coluna, que várias vezes estão aliados com a obesidade, necessita-se impossibilitar que o Dachshund salte de lugares altos e/ou caminhe em pisos escorregadios. Entre os mais populares estão a luxação de patela (ruptura de 1 ou dos 2 ligamentos cruzados do joelho), por propensão genética ou por impacto; osteófitos ou bico de papagaio, causado pelo aumento exagerado do osso nos espaços entre as vértebras; hérnia de disco – motivada pela pressão da medula da coluna pelo atrito constante no meio das vértebras.
Outro problema comum é a dermatite que é capaz de ser prevenida dando banhos somente no momento em que for indispensável.

Como tomar conta de um cão Dachshund

Dachshunds têm um grande número de energia e intensidade. Eles amam fazer caminhadas ou brincar ao ar livre com outros cachorros, assim como gostam de perseguir e cavar. Eles também são ativos dentro de casa e são capazes de se encaixar bem em pequenos cômodos, contanto que tenham uma porção equilibrada de exercício diário. Duas caminhadas, duas vezes por dia são suficientes para o porte deste pequenino campeão. Eventualmente, toda vez que o tempo for pequeno, um jogo de busca irá atender a sua necessidade de atividade.
Dachshunds são capazes de ferir as costas pulando do sofá para o solo, o mais adequado é que tenha uma rampa ou degraus e que sejam instruídos a usar se almejarem subir no sofá ou na cama. No momento em que você erguer um Dachshund, sempre tenha cuidado em apoiar a sua traseira e seu peito.
É uma espécie que carece de poucos cuidados de higiene. Eles perdem pelo, mas não tanto. Eles não precisam tomar banho constantemente. Utilize um pano úmido entre banhos para deixá-los higienizados. Caso você resida em um lugar que é frio no inverno, seu Dachshund pode precisar de proteção extra quando for passear. E essa espécie jamais deve viver ao ar livre.

Filhotes de cão Dachshund

A média de nascimentos do Dachshund é de 2 a 10 filhotes, conforme o porte da progenitora.
Os filhotes devem ser adestrados desde muito cedo a fim de que dono e cão possam ter uma convivência harmoniosa. É um cachorro que procura agraciar, contudo necessita de limites claros e, acima de tudo, carece entender quem é que manda. Consoante os produtores, no caso do Dachshund a disciplina amplia com o passar do tempo.
Como todos os cachorros, Dachshunds podem ser destruidores no momento em que filhotinhos. Seja pacífico com o filhote desta espécie e mostre o lugar adequado para fazer suas necessidades, constantemente exaltando e dando recompensas a fim de estimular o comportamento certo.

Sticky Post

Informações essenciais da raça Maltês

Destaque na obra da tapeçaria “A dama e o unicórnio”. O Bichon Maltês foi muito contemplado por enormes celebridades no decorrer dos tempos;
O maltês adulto é um dos favoritos de famosos, integrando Halle Berry, Heather Locklear e Eva Longoria;
Mesmo que seu Maltês vá desejar distraí-lo, ele pode ser difícil de ser instruído;
Os egípcios e, anos mais tarde, muitos povos da Europa, supunham que o Maltês possuía a aptidão de curar os indivíduos de moléstias e posicionavam um na almofada de um indivíduo doente. Isso sugeriu uma de suas intitulações: “O Consolador”;
No decorrer do reinado de Henrique VIII, o Maltês chegou nas Ilhas Britânicas. Até o fim do século XVI, o Maltês tinha se tornado um animal doméstico favorito para mulheres da nobreza e da família Real;
O cachorrinho foi um dos favoritos da soberana Elizabeth I, Mary Queen of Scots e Rainha Vitória;
Diversos pintores, incluindo Goya e Sir Joshua Reynolds, colocou esses cães pequenos em seus retratos de mulheres bonitas.

Origem e História do magnífico cachorro Maltês

historia-maltes Os ancestrais do Maltês vêm das cidades marítimas do Mediterrâneo. Eles eram colocados para acossar ratos e camundongos que atacavam embarcações e estabelecimentos e as primeiras referências que temos desse cão remontam aos tempos do Egito. Uma das raças mais antigas do mundo, o Maltês foi um parceiro adorado por aproximadamente 3.000 anos. Poetas romanos redigiram sobre esta raça e os gregos possuíam jazigos especiais construídos para eles. Durante séculos eles desfilaram em torno dos palácios, distraíam-se nos jardins da Realeza e passeavam nas casas senhoriais.
Chamada pelo nome latim de Canis Malitaeus desde épocas remotas, o cachorro Maltês ainda já foi referido como Cão Leão Maltês e Antigo Cachorro de Malta. No entanto, a sua procedência não está associada à ilhota da ilha de Malta, na Sicília, entretanto sim ao termo porto (ou refúgio), vinda da tradução do termo “málat”.
O Maltês teve sua estreia em terras americanas numa mostra em Westminster, no período de 1877. Um ano em seguida, a raça foi registrada oficialmente. Em tempos mais remotos, o Maltês nascia com pelos de outras cores, definindo a sua nuance alva ao longo do tempo. Até 1913 muitas colorações ainda eram admitidas nas exposições da raça. Foi a partir do século XX que se tornou obrigatório que os Malteses fossem inteiramente brancos.

Características Físicas do Maltês

O Bichon Maltês é tido como um cachorro de porte pequeno e tem uma pelagem longa e branca. A grande maioria das partes do corpo acabam sendo simétricas, não tendo enormes diferenças de porte, independentemente de revelar um corpo longo comparando-se com sua estatura.
A cabeça do Maltês é simétrica ao corpo, o focinho é de tamanho médio e o seu stop é bem delineado. Seus olhos são enormes, escuros e também ovais. O focinho é sempre escuro e fica em contraste com o branco dos pelos. As suas orelhas costumam ser inclinadas e completamente revestidas de pelos longuíssimos. A espécie tem longos bigodes e também uma franja característica. Seus membros são totalmente cobertos pela pelagem, o que provavelmente não vai atrapalhar a locomoção do cão. Sua cauda inclusive é dotada de uma vasta pelagem.
Isso lhes dá uma aparência aristocrática e de muita elegância que, graças ao seu pelo sedoso e o seu jeito de caminhar suave, faz com que este cão pareça flutuar sobre o chão, tamanha a sua fineza de locomoção.

Temperamento da raça Maltês

comportamento-maltes É uma espécie gentil e sem temor. Este é um cachorro enérgico e musculoso que se destaca não só como um companheiro, mas também como um cachorro de terapia e competidor em certas competições para cão como agility, obedience, rally e tracking. Contudo, principalmente, ele ama estar com seus donos.
O Maltês conta com uma incrível característica de se adaptar com o dia-a-dia de seu tutor. Se a pessoa for bastante carinhosa e atarefada ele também será, contudo, se for tranquila, o Maltês costuma apresentar um comportamento que seja bastante tranquilo. Isso torna o Maltês um cachorro de companhia por excelência.
É um animal que costuma ser bastante dócil, e por esse ponto, pode ficar muito tempo divertindo-se e brincando com as crianças. Apesar disso, devido a seu porte, as crianças devem ser supervisionadas a fim de que não o machuquem. Ele costuma ficar muito magoado no momento em que isso ocorre.

Privilégios de ter um pet Maltês

O Maltês é bastante vivo e ativo, inclusive possui uma garganta afiada, se você não quiser um cachorro que lata muito ou inclusive faça ruído, procure por outra espécie, porque esta não é a apropriada. Ainda assim, ele é um ótimo cachorro de alarme. Bastante dedicado à família, adora atenção e adora ser acarinhado especialmente seu dono.
É uma das mais pequenas de todas as espécies, além de ser agradável e inclusive lúdico para brincar. O Maltês (Bichon Maltês) com certeza é uma fantástica pedida com o objetivo de se ter em sua moradia, especificamente para quem vive em edifícios e fica vários anos na casa, para companhia.
Como normalmente é um cão muito sociável, se dá bem com outros cachorros, desde que viva eventualmente com eles. É um cachorro muito intrépido e provocador, costumando instigar cachorros de tamanhos maiores, em razão disso é essencial ter cuidados.
Vive bem em prédios e não tem necessidade de um amplo espaço, desde que ele seja adequadamente exercitado. Sair para realizar passeios todos os dias e, inclusive, boas doses de divertimentos vão poder deixar esse cão muito saudável.

Problemas habituais do Maltês

problemas-maltes Este é um cão saudável, seus olhos, contudo são a sua zona mais vulnerável em relação a doenças. Há inclusive ocorrências de cachorros com deficiência auditiva nessa espécie. Por fazerem festa a cada morador da residência, fazem questão de estar sempre próximos das pessoas. Mesmo assim, sempre elegem um deles como o proprietário favorito e carecem de ser treinados, pois são capazes de ficar muito ansiosos e irritados no momento em que o problema é um volume muito grande de pessoas no lar, o que tem a chance de causar stress.
O Maltês tem, principalmente, 2 distúrbios habituais que são alergias e problemas na pele, provocados por carrapatos ou produtos de higiene. Eles são capazes de também ter luxação da patela.
Outra fonte de atenção deve ser dada à dentição em dobro, quando os dentes provisórios não caem na ocasião em que os permanentes surgem. Diante disso, o mais indicado é que os dentes de leite sejam retirados para não encavalarem com os demais. A raça possui também tendência ao tártaro que é capaz de ir para uma gengivite e ocasionar a queda dos mesmos.

Atividades e perfil psicológico da raça Maltês

O pelo comprido requer uma escovação diária com a finalidade de evitar que ele fique embaraçado. Sua pelagem branca requer muitos cuidados excepcionais a fim de que não manchem. Os olhos necessitarão de ser constantemente higienizados e a barba deverá ser limpa após cada uma das refeições.
É um cão que carece de banhos mais constantes do que outras espécies de cães, visto que seu pelo longo se arrasta ao chão e se suja com muito mais facilidade. Frequentemente os proprietários optam por cortar a pelagem, a fim de tornar o animalzinho mais fácil de manter. Quando o pelo é deixado comprido, os donos têm que amarrar a franja com um elástico para impedir que caia por cima de seus olhos.
A enorme qualidade da espécie é que não cai pelos, sendo então impecável a quem conta com mobílias que agarram pelos carpetes, entre outros, além de serem inofensivos para as pessoas que sofrem com alergias.
A quantia diária de ração sugerida é de 1/4 a 1/2 xícara ao dia, partida em duas refeições. Evite que seu Maltês fique com sobrepeso, administrando sua comida e alimentando o bicho duas vezes por dia, ao invés de manter comida sempre acessível.

As Crias do cão Maltês

Os filhotes quando nascem são relativamente diferentes dos seus genitores. Comumente o focinho, os olhos e os lábios são rosados e logo após a primeira semana começam a aparecer pequenas manchas escuras neles. Na grande parte dos Malteses a cor está finalizada aos 2 meses e caso nesse período a parte rósea ao redor dos olhos for maior que ¼, essa marcação não altera mais. O aconselhado é que o nariz, os olhos e os lábios estejam escuros logo aos 60 dias.
A pelagem branca e sem pintas também não é uma conjuntura inerente aos filhotinhos. Geralmente têm filhotes que nascem com nuances alaranjadas que varia de 10% a 40%. Esta é outra característica que deve mudar em um prazo de 2 a 6 meses, quando, finalmente, os pelos adquirem a pigmentação branca pura.

 

Profissionais revelam as frutas permitidas para cachorros

Em alguma ocasião você já esteve com algum tipo de fruta em sua mão e ficou se perguntando se seria permitido oferecer um pedaço para o seu cachorro? Muito possivelmente sim, não é verdade? Neste texto você vai saber quais são as frutas permitidas para cães e quais você deve evitar conceder para seu cão!

As frutas fazem parte de uma alimentação adequada para os indivíduos e, inclusive, são capazes de fazer o mesmo efeito para cachorros, conforme médicos-veterinários. Contudo é preciso ter cautelas, pois todo caso deve ser verificado separadamente.

Como os cães, em determinadas ocasiões, não possuem uma seletividade tão aprofundada, são capazes de ingerir sementes ou cascas ( de determinadas frutas), fazendo com que, em alguns casos, ocorra uma indigestão, por conseguinte afetando sua saúde e o seu bem estar.

É importante salientar, que não é indicado que os cães se alimentem somente de frutas, dado que pode não suprir as exigências nutricionais do cachorro.

Não é qualquer tipo de fruta que seu espécime pode comer. Existem frutas que não são aconselhadas para os cachorros. Assim como os seres humanos, os animais podem apresentar alergias a certas frutas, mesmo tendo sido indicado o seu fornecimento.

Frutas aceitas para cachorros – o que servir?

Antes de iniciar com a lista, leve em consideração que você deve retirar totalmente as sementes das frutas, independente da polpa não fazer mal, as sementes podem intoxicar seu espécime, mesmo que sejam frutas permitidas para cães.

Banana

banana A banana tem necessidade de ser servida sempre sem a sua casca e nunca em grandes quantidades. A banana é abundante em potássio, vitaminas A e C e fibras. Incrível para uma ótima preservação do sistema imunológico.

Caju

Rica em vitamina C e ferro, o caju é sempre bem vindo à alimentação do cachorro. É uma fruta que ajuda o conjunto imunológico do animal.
Determinados animais não aceitam bem o caju em razão de seu sabor “travoso”, no entanto há cães que adoram. Jamais deve ser dado com a castanha.

Caqui

O Caqui é uma fonte de vitamina C e E, sendo uma das mais oferecidas, pelo fato de ter um ótimo gosto (por ser muito adocicado ).
Além das suas vitaminas, ele possui poderosos nutrientes, como: Carboidrato, fósforo, potássio, cálcio e fibras. Deve-se servir em pouca quantidade.

Maçã

macã Esse fruto é de elevado valor nutritivo, contudo nunca deve ser dado o seu talo, pois esse expele ácido cianídrico.
Ela é rica em vitaminas B, C e E, sendo uma ótima escolha para complementar a nutrição diária do seu cachorro.

Pêra

Ela é uma fruta demasiadamente adocicada e de excelente gosto. Ela é abundante em vitamina A e C, além de ser uma fonte demasiadamente rica em complexo B.
Não é sugerido fornecer ao cachorro a fruta com o talo interno com as sementes.

Manga

A manga nunca deve ser oferecida com casca e nem semente, dado que pode ocorrer um engasgamento. Ela é rica em fibras alimentares e vitamina C.
É bastante importante, na ocasião em que há um descontrole nutritivo, oferecer ao pet a manga.

Kiwi

kiwi É uma fruta que contém vitamina C, sendo bastante indicada para dar ao cão. Além da vitamina C, ela é abundante em fibras e magnésio.
Certos estudiosos dizem que é capaz de evitar o câncer. Retirar por completo a casca ao entregar ao cachorro.

Goiaba

A goiaba é rica em vitaminas A, B e C. Ela é capaz de ser fornecida com casca, pois auxilia no bom funcionamento do intestino.
Além destas vitaminas, ela ainda contém nutrientes bastante fundamentais, como: ferro e fósforo. Auxilia a combater o desarranjo intestinal e é fonte de carboidratos.

Morango

É uma fonte de vitamina C, A e complexo B. O morango possui poucas calorias e melhora a atividade do cérebro, asseguram especialistas. Pode ser administrado com a casca, no entanto em quantidade controlada.

As frutas que não são indicadas aos cães

    • Laranja : Esta fruta pode ter um valor muito nutritivo para o cachorro, contudo caso ele tenha gastrite, é capaz de fazer muito mal pela sua acidez. Ela não pode ser fornecida com casca, visto que é capaz de “queimar” a boca do animal.
      Muitos veterinários não aconselham a ingestão da laranja, já que diversos donos não sabem se o animal tem ou não gastrite, tendo potencial de levar ao agravamento do quadro. Ela é rica em vitamina C.
    • Abacaxi : O abacaxi é abundante em vitamina C e B6, além de tiamina, ferro e magnésio. Não é muito indicada em razão de sua acidez, mas há donos que oferecem.
      Ela não é capaz de ser dada com a casca, já que vai poder “atacar” o sistema gastrintestinal do espécime.
    • Uva : A uva é abundante em vitamina C e complexo B. Ela não é adequada para ser oferecida aos cachorros. Há relatos de que cães ingeriram uvas e chegaram a morrer.
      Estudiosos asseguram, que a uva ocasiona lesões renais graves nos cachorros.
    • Abacate : O abacate é rico em vitamina A, B1, B2, E e K. Não é uma fruta indicada por diversos veterinários, dado que ela possui uma substância tóxica aos cães, chamada Persina.
      O abacate também tem chance de ocasionar problemas no sistema gastrintestinal do cão.
    • Carambola : A carambola é rica em vitamina A, C e complexo B. Ela não é adequada para a alimentação do cachorro, já que possui uma toxina natural que não é filtrada pelos rins do espécime que é portador de problema nos rins.
      Os veterinários não indicam, visto que em dúvida se o animal é ou não nefropata (portador de enfermidade renal ), não é aconselhado administrar.

Fornecendo só as frutas permitidas para cães você evita sérios problemas, tanto para você quanto para o seu cachorro. Portanto, fique ligado!

 

Especialistas revelam método para o cão ter uma vida longa

Infelizmente, nossos amiguinhos de 4 patas não vivem uma vida bastante longa e você pode ficar triste por essa razão, não é? Mas será que há possibilidade de aumentar o tempo de vida dos cachorros? Aqui, vamos te dar dicas para o seu cão ter uma vida longa e prolongar os momentos únicos que nossos animais de estimação podem gerar!

O que fazer para o seu cão ter uma vida longa

Quem gosta de seus cães seguramente já se deparou refletindo em como vai ser difícil o dia em que ele partir. Nós compreendemos que os cães e gatos têm uma vida mais curta que a dos seres humanos, mas com alguns cuidados essenciais somos capazes de garantir mais saúde a fim de que eles vivam um tempo maior e com maior qualidade de vida.

Todos nós queremos que nossos melhores amigos pudessem viver eternamente. No entanto, até que encontremos a fonte da juventude, isto inclusive vai ser um sonho.

No entanto isto também não quer dizer que não podemos dar uma mãozinha para o nosso cão ter uma vida longa .

Proteja das enfermidades que são capazes de ser prevenidas

Um espécime, com esquema completo e atualizado (reforço anual ) de vacinação é capaz de se prevenir das principais enfermidades infectocontagiosas que seriam capazes de conduzi-lo à morte em pouco tempo.

É fundamental recordar que o esquema tem a necessidade de ser feito por um veterinário e o reforço anual tem a necessidade de ser realizado. E ao passo que seu filhote não estiver totalmente vacinado, nada de permitir que ele entre em contato com outros animais.

Vermífugo em dia

As bactérias são incubidos por causarem grande perturbação ao cão, como redução de peso, pelagem feia. Mas os problemas não param por aí, vômitos e diarreia também podem ser ocasionados por esses parasitas e são capazes de ser controlados com um bom vermífugo.

Controle de pulgas e carrapatos

O inconveniente aqui não é simplesmente a coceira que as pulgas e os carrapatos causam. Esses pequenos parasitas são capazes de propagar doenças.

Visitas regulares ao médico-veterinário

cachorro-veterinario Vacinação, vermífugos em dia e parasitas controlados, nesse momento é hora do check-up geral.

Uma visita regular ao veterinário possibilita a execução de exames de rotina, verificação do estado de saúde geral do cachorro e certamente, se o animal possuir determinada doença, o quanto antes ele for diagnosticado, mais êxito irá ter o tratamento.

Ofereça uma alimentação adequada

cachorro-alimentando-bem Nada de sobras de alimentos, doces e alimentos que não sejam próprios para eles. Estamos nos referindo a uma refeição de qualidade, com todos os nutrientes necessários para cada espécie.

Muitas enfermidades podem ser originadas por uma alimentação indevida, em excesso ou sem proteínas e vitaminas necessárias.

Preste atenção na balança

Cães acima ou abaixo do peso não são tidos como sadios. Tanto em um, como no outro caso, vários problemas poderão surgir. A obesidade aumenta os riscos de problemas cardíacos e articulares. A desnutrição indica uma ausência de vitaminas e proteínas que podem estimular outras enfermidades.

Castrar ou não castrar: dúvida cruel!

Essa questão também é bem polêmica. Sabemos, porém, que a castração prematura reduz os riscos de tumores de mama e piometra ( saiba mais acerca de piometra, uma emergência veterinária) nas fêmeas. Além, obviamente, do controle populacional.

Portanto, se não tiver o intuito de deixar descendentes do seu cão, converse com o médico-veterinário o mais cedo possível sobre este procedimento, que é tranquilo, seguro e pode lhe poupar futuros problemas.

O cachorro ficou doente. Como agir?

Se seu animal ficar enfermo, nada de acompanhar dicas caseiras ou utilizar o medicamento que funcionou para o cão do vizinho.

Os pets são bem sensíveis e existe uma grande lista de contraindicações e medicamentos que não podem ser usados em animais. Além disto, uma moléstia que, vez ou outra, é simples é capaz de tornar-se complicada se o proprietário não levar o animal rapidamente ao veterinário.

Então, para o seu cão ter uma vida longa, encontre orientação do Veterinário e nunca espere os sintomas se agravarem, para que não seja tarde demais.

Eles são astutos, porém não podem ser deixados por conta própria

Eles podem muito bem se virar sozinhos, podem achar comida e caçar, se preciso. Porém se sua intenção é cuidar de um espécime, tenha em mente a ideia de posse responsável.

Nada de deixar o animal passear sozinho pelas ruas, ele pode contrair várias doenças, brigar com outros cães e sair muito ferido, ou pior, pode ser atropelado e sofrer maus-tratos. E as consequências disso tudo são capazes de ser as piores possíveis.

Qualidade de vida

Aqui estamos falando de alguma coisa bem abrangente. Ao decidir que terá um cão de estimação, é necessário refletir em todos os fatores citados acima e um pouco mais.

É preciso qualidade de vida! Um animal necessita possuir espaço, água e ração de qualidade, segurança e lazer. É preciso dedicar parte do seu tempo para brincar com ele e lhe oferecer carinho e atenção.

Isto ainda é qualidade de vida. E no momento em que o seu animal já está idoso e não tão disposto assim, mesmo que esteja enfermo, pode-se oferecer qualidade de vida.

Todas essas sugestões são fundamentais para o seu cachorro ter uma vida longa e próspera!