O que você não sabe a respeito do lindo cão Dálmata

Published by: 0

O que você não sabe a respeito do lindo cão Dálmata Animais de Estimação Cães Raças de Cães  dálmatas cães dálmatas

Esta espécie não é percebida do mesmo jeito que muitas outras. Não se tem conhecimento de sua procedência, porém é certo que seu nascimento se sucedeu faz muitos anos.
Mesmo que se acredite que seu aparecimento não se deu na Iugoslávia, a sua denominação “Dalmatia” pertence a uma região neste país. Entre seus ancestrais, especula-se que são capazes de ser encontradas algumas versões do Great Dane manchado, ou dos Pointers. Não se tem, também, o porquê dessa espécie ter sido gerada.
Porém ele encontrou seu lugar realmente, na Inglaterra, como cachorro de tração. Eles resguardavam os cavalos de sofrer qualquer tipo de ataque e, sobretudo, davam muita classe para esta prática. Certos registros assinalam para a posição que os Dálmatas possuíam ao longo da tarefa de defesa dos cavalos, pois ela pode chegar a ter atingido, profundamente, a sua postura física que atualmente temos conhecimento.
Porém a sua popularidade e utilidade diminuiu bastante com o advento dos veículos. Porém ele seguiu exercendo sua função como cachorro de carruagem aos bombeiros, os quais eram levados por cavalos. Com isso, a sua colaboração pode assegurar que ele sempre fosse conhecido como um cachorro de estimação e um animal de exposição muito célebre. Seu papel em filmes infantis tornou o Dálmata uma das espécies mais amadas das Américas.

Características do Dálmata

A cabeça do Dálmata, de crânio achatado e de boa largura entre as orelhas, mostra um stop moderado. O focinho, alongado e robusto, nunca é pontiagudo. Sua dentição é como se fosse uma tesoura e sua mandíbula é muito firme. Seu focinho detém uma coloração escurecida com manchas cor de fígado. Seu olhar é bastante vívido, seu olho é redondo, límpido e muito brilhante. Sua coloração âmbar ou escura varia da cor da pelagem.
As orelhas, inseridas um tanto no alto, bem largas e de densidade fina, pendem atrás da cabeça. O pescoço, longo e sem papada, curva-se elegantemente. O peito é profundo, contudo é alargado. Seu dorso é musculoso. A cauda, densa na extremidade, afina-se gradualmente na extremidade.
Os Dálmatas têm pelos curtos, rígidos, lisos e brilhantes. Não basta o animal contar com muitas pintas, é preciso que elas sejam impecáveis para destacar a fineza do cão. As manchas precisarão possuir um formato redondo, definido, com uma coloração preta ou fígado. Sem contar a cor marrom escuro, também denominada de chocolate, por cima de um esbranquiçado sólido, pequeno nas pontas, também em seu crânio, patas e, ainda, cauda. Variados Dálmatas surgem com os “patchs”, pequenas pintas em cachorrinhos, que vários tratadores não gostam; os demais terão os intitulados “cachos de uva”, que são pequenos acúmulos de pintas.

Estrutura Psicológica da raça Dálmata

Essa espécie ama caminhar, brincar e é bastante divertida. Embora vários proprietários o comprem por um impulso, não verificando suas propriedades, seu temperamento, apenas os almejam só pela sua reputação e fineza.

O Dálmata é um cão que conta com grande precisão de atividades físicas e em certas ocasiões costuma desenvolver distúrbios de comportamentos no momento em que ele não é exercitado de forma correta. Todas as atividades físicas carecem de ser executadas diariamente, sem contar que esse treino tem que ser realizado com bastante consistência e resistência.

Quando um cão da raça Dálmata é maltratado, ele guarda estas memórias e não supera estes problemas até o final de sua vida. São espertos e bem desobedientes. Apesar de contarem com um comportamento bastante afável, eles irão poder apresentar comportamentos bem desajeitados com as crianças por gostarem de brincar e fazerem isto de forma energética. Em geral eles são bastante calmos em lidar com outros cães e espécimes, entretanto, em casos isolados, são capazes de ter dificuldade em interagir com os cachorros machos.

Vantagens de ter um Dálmata

Por ser inteligente, ele é disciplinado com muita simplicidade, além de ser bastante dócil, manso, glamouroso, fiel, divertido e muito carinhoso. Não costuma latir e nem é muito hostil, mas está sempre alerta quando sente algum perigo. Muito eficaz em guiar pessoas com problemas de visão. A pelagem dos filhotes dos Dálmatas é completamente branca, além de saírem variados filhotes em apenas uma cria.
O Dálmata possui várias aptidões e uma delas é utilizar a sua excelente memória, pois aprende bastante rápido quem são os elementos da família e é um formidável protetor para as crianças. Nunca deixe o seu Dálmata desacompanhado em um veículo com o vidro completamente aberto, pois, se ele considerar uma pessoa como ameaçadora, ele pode ir para cima dela.
Temos que ser bastante gratos e amorosos a esta espécie, pois eles fazem o máximo possível com o objetivo de nos defender e nos oferecer o seu amor e afeição, com sua coragem e sabedoria.
Essa espécie poderá vir a ser uma fenomenal obtenção se tratada de uma maneira apropriada, com muito afeto, com uma alimentação ideal e com os exercícios sendo feitos constantemente.

Problemas normais do Dálmata

O maior problema que pode afetar o Dálmata é a surdez. A surdez é genética e toda uma linhagem de Dálmatas pode passar a surdez aos seus descendentes. Alguns especialistas afirmam que o problema está relacionado a um gene de ausência de pigmentação, quer dizer, quanto maior a extensão da cor branca na pelagem, maior a probabilidade de perder a audição. Em média de oito por cento deles já nascem totalmente surdos e por volta de 22% a 24% já saem com somente uma orelha ouvindo devidamente.
Alguns podem obter, também, Epilepsia, Torção Gástrica, Displasia Coxofemoral, Cálculo renal e enfermidades de pele.

Cuidados da Raça Dálmata

O Dálmata necessita, acima de tudo, de bastante atenção e atividades físicas. Ele carece de mais do que somente um passeio de coleira e deverá ser um bom parceiro de corrida. As suas necessidades serão atendidas facilmente com atividades intensas e cotidianas. Mas não é só de exercício físico que vive o Dálmata: não esqueça de dar amor e bastante carinho, uma cama confortável e de um lugar adequado para ele se abrigar. Com o intuito de se ter esse cão, você deve ser tranquilo com relação a cachorros viverem dentro da moradia. O recomendável é que ele possa ficar no interior de sua residência, e que ele possa brincar e se entreter em um quintal.
Seu pelo exige cuidados mínimos, como por exemplo, a escovação frequente que ajuda a retirar os pelos que estão quebrados. A escovação é muito importante uma vez que a raça perde bastante pelo.
Essa raça de cão não tem um cheiro ruim, muito menos forte. Geralmente, eles são bem limpos, diferentemente de outros cães. Com o propósito de que a oleosidade do pelo do Dálmata não acabe sendo danificada, esse cão terá que tomar banho apenas no momento que for preciso.

Os Filhotes do pet Dálmata

Quando filhotes as pintas só aparecem à medida que forem se desenvolvendo. Ao nascer, eles nascem completamente brancos. Em casos muito inusuais, há filhotinhos que nascem com manchas, as quais são sólidas de pelagem densa, escurecida ou fígado, sem a presença de pelos esbranquiçados. Há 2 tipos de manchas. As maiores e muito especificadas, que são mais apreciadas do que pintas de tamanho normal.
Jamais deixe o seu filhote de Dálmata sozinho, porque ele pode morder calçados, roer as quinas dos seus móveis ou cavar o máximo de buracos que conseguir em seu jardim. Os filhotinhos possuem uma tendência a roer tudo que acham de curioso e determinados exemplares continuam assim após certa idade adulta.
É sugerido conhecer os pais dos filhotes para ter uma ideia de como eles se parecerão quando adultos e inclusive é bom se assegurar de que o filhote não possua manchas já ao nascer, o que caracterizaria as patchs, que desvalorizam a raça em competições.
Outro cuidado a ser tomado pelo futuro dono, no caso de Dálmatas cor de fígado, é saber a coloração dos pais, já que, caso haja consecutivos cruzamentos de exemplares nesta cor, os filhotes podem apresentar problemas de pigmentação.

Curiosidades a respeito do Dálmata

– Foram criados a fim de seguir as carruagens, afastar os saqueadores e, ainda mais, acrescentando fineza no automóvel dos burgueses;
– Apesar de especulações, a origem dos Dálmatas é usualmente atribuída para a área da Dalmatia, na Croácia;
– O seu primórdio foi ao longo da era medieval, quando estes cães defendiam as fronteiras da Croácia;
– Os bombeiros acolheram os Dálmatas como seus mascotes. Os Dálmatas, também, seguiam as carruagens dos bombeiros, quando esses ainda as possuíam. No momento em que o alarme de incêndio tocava, os Dálmatas saiam correndo, latindo a fim de que as pessoas saíssem do caminho. E inclusive estavam ao lado dos bombeiros ao regressar de suas atividades;
– Cachorros da espécie Dálmata já foram muito famosos no circo;
– Nos primeiros 10 dias da vida de um Dálmata, as pintinhas apenas são visíveis na pele, debaixo do pelo. A partir desse período as manchinhas surgem;
– É a única espécie com pintinhas;
– As pintas dos Dálmatas podem ser produto de uma mutação, genética, mas ainda não se sabe ao certo o porquê;
– Cada cachorro possui suas próprias pintas. Elas nunca seguem um mesmo modelo.