Cachorro Bull Terrier – Dados sobre

Published by: 0

Cachorro Bull Terrier - Dados sobre Animais de Estimação Cães Raças de Cães

O Bull Terrier recente se diferencia bastante do Bull Terrier dos anos 1800 no que concerne a sua criação. Dantes, na Grã-Bretanha, existiam bastantes esportes de combate e caça para cães, por isso o propósito da origem do Bull Terrier, esse cachorro que é a combinação dos cães Bull e Terrier. A sua formação pode ser ligada a um sujeito intitulado James Hinks, da cidade de Birmingham (Grã-Bretanha), que, após vários anos de testes, mostrou a raça em meados do século XIX.


Com o propósito de se encontrar um exímio cachorro para brigas, ficou decidido naquele período cruzar com o Dálmata, logo originou-se o Bull Terrier que temos conhecimento. As batalhas entre bichos (fosse entre cachorros ou entre cachorros e touros, entre outros bichos) eram imensamente populares na Inglaterra antiga – vindo a ser feitas irregularmente naquele território por um bom tempo, mesmo depois da sua interdição.
É essencial entender a procedência do Bull Terrier que conhecemos atualmente, pois, independentemente dele ser uma mesclagem de 3 espécies (Dálmatas, Bulldogs e English White Terriers), na verdade ele é proveniente dos molossos. Esses eram muito utilizados para lutar contra espécimes com um porte físico muito maior que o seu.
Desenvolvidos a partir de raças de animais furiosos, resistentes e violentos, os Bulldogs remotos foram originados como combatentes – e foi por causa desse intuito que essa foi uma das espécies utilizadas para pretender dar começo ao cachorro de combate impecável, que acabou tornando-se o Bull Terrier após uma outra sequência de acasalamentos.

Particulariedades da raça Bull Terrier

O Bull Terrier é uma raça dócil, extremamente tolerante defronte a disciplina. Ele é bastante astuto, muito resistente e com suas proporções bem divididas. Sua mandíbula é bastante resistente e robusta, sua cabeça não possui contornos ou fendas, além de sua cabeça ser comprida, forte e vigorosa. Possui um olhar penetrante, tendo-os muito pequenos e uma coloração castanha. Suas orelhas são próximas, empinadas e estreitas.
O tronco do Bull Terrier é bastante arredondado, com evidente dobramento das costelas e grande altura da cernelha para o esterno, de forma que esse encontre-se mais próximo do chão. A cauda da raça usualmente não é pequena, de inclusão nunca tão elevada.
O pelo do Bull Terrier é curto, vasto e inflexível ao toque. Com relação à cor, há o famoso Bull Terrier Branco que pode ser totalmente esbranquiçado ou pode vir a ter pequenas pintas coloridas. E há o Bull Terrier Colorido, que ainda que apresente algumas partes claras, é predominantemente pigmentado.

Como cuidar de um Bull Terrier

Você tem que agradá-lo com exercícios que instiguem sua inteligência. Deixe o animal em um local seguro, apesar de que ele aprecia locomover-se bastante. O mais adequado é que você tenha um quintal onde possa colocá-lo, embora jamais o deixe em locais totalmente sem proteção.
Embora o Bull Terrier seja mais brando, meigo e sereno, é vital que você faça de tal maneira que ele brinque e despenda sua energia para não aborrecê-lo, seja com você ou com as pessoas ao seu redor. Mas, sua constituição conserva-se sendo a de um cachorro de luta e, devido a isso, ele tem necessidade de gastar energia de maneira incessante, liberando a força contida que pode lhe tornar bastante hostil defronte a qualquer situação ameaçadora.
Apartamento não é o lugar ideal para se criar um Bull Terrier, visto que ele necessita de espaço para andar e divertir-se. Existem indivíduos que têm espécimes como o Bull Terrier em espaços mais reduzidos, apesar disso, isso exige muito mais empenho dos proprietários, que devem a toda hora estimular as distrações e a inteligência do cachorro (que já é enorme, levando em consideração que a espécie é a sexágésima sexta colocada na lista que determina os cachorros mais inteligentes do mundo).
Os cuidados com a pelagem são ínfimos.

Privilégios de ter um Border

Essa espécie não é indicada para todos os indivíduos, embora as que o possuírem irão observar várias coisas afáveis. Seu temperamento é característico. A afeição inteira e lealdade com sua família estão unidos à sua afinidade e curiosidade, tornando o cão desta raça um fiel escudeiro para toda a vida. Ao passear com esse espécime, note que ele é muito bisbilhoteiro, analisando todo lugar ao seu entorno e se divertindo ao mesmo tempo.
Tudo que você proporcionar ao Bull Terrier, seja um bichinho de brincar ou uma pequena bola, ele vai cheirar, fruir por um tempo e, logo após, irá destruir em questão de pouco tempo. Ele pode se divertir estando acompanhado ou só, em razão disso a importância de fazer seu cachorro gastar a maior quantidade de força que for capaz. O anseio de conservar-se atarefado é um indício frequente em todos os cães, embora é uma particularidade substancial desta raça em particular.

Problemas comuns do Bull Terrier

Mesmo que seja, em geral, uma raça bem saudável, adversidades associadas a hérnias e à pele podem acontecer nos cachorros da raça, que inclusive tendem a ser prejudicados por problemas de acne e até acrodermatite, uma crítica doença que atinge os cachorros quando bebês e provoca desde a pelagem quebradiça até o ressecamento dos coxins e lesões nas mais diversas regiões do corpo do animal.
Um dos grandes problemas da raça é a surdez, de um ou dos dois ouvidos. Acreditava-se que este transtorno era por causa da coloração esbranquiçada do cão, daí terem sido desenvolvidos cachorros mais coloridos.
Caso você goste de cachorros mais subservientes, é melhor pensar duas vezes antes de tê-lo, entretanto, caso você queira um cachorro ativo, este é o ideal. Essa é uma raça de característica forte, que dá a impressão de objetar as ordens que ganha e, por consequência, não se aconselha que obtenha um dono inexperiente, entretanto sim, um que possua domínio em relação ao cão.
O treinamento do Bull Terrier é mais prolongado em comparação as demais espécies porque esse cachorro tende a recusar-se ao treino. Com indivíduos desconhecidos, ele não costuma ser ofensivo, todavia não é brincalhão, desde que seja socializado precocemente.

Filhotinhos de Bull Terrier

Assim como os cachorros adultos, os bebêzinhos inclusive são um poço de vitalidade e necessitam de distrações e de acompanhamento porque, como parecem estar constantemente procurando algo para se distrair, caso sejam deixados solitários por vários momentos, são capazes de ser muito destrutivos. Eles também necessitam ser acompanhados todo dia. Deixá-los desacompanhados tem chance de ocasionar bastante arrependimento posteriormente.
A pelagem desse cão é bastante pequena e não tem necessidade de cuidados excessivos. Caso você resida num prédio, medite bem: uma vez que será necessário ajudá-lo a gastar a energia de várias maneiras.
O que irá estabelecer se o seu cão vai ser agressivo ou não é o tipo de tratamento que você dá para ele: seja afetuoso com o seu bicho e você irá ter um cão dócil, respeitoso e muito companheiro durante a existência.
Os Bull Terrier são extremamente vigorosos, fazendo que, na ocasião em que bravos, possam ocasionar sérios problemas para quem está na sua frente. Por isso o carinho é extremamente fundamental. Esse cachorro não é agressivo, porém, se estimulado para um ato deste, é capaz de ser parecido a um Pitbull em fúria.

Curiosidades com relação ao Bull Terrier

Seu cachorro achará alguma coisa a fim de fazer e, caso você esteja no local, o trabalho dele vai ser te fazer gargalhar. Ele adora fazer graça para você, então se habitue a percerbê-lo pulando e divertindo-se sozinho, com o propósito de somente fazer você rir. Caso você participe das brincadeiras, não irá se desiludir.
Caso ele não consiga atrair a sua atenção, esteja preparado. Acredite ou não, o seu Bull Terrier vai chamá-lo. Eles farão o possível para conquistar o mínimo possível de carinho. Sem equivocar isto com roncos (que ele emitirá no momento em que for preciso), seu Bull Terrrier vai tentar falar. Quando conseguir atrair a sua atenção, ele vai emitir alguma espécie de sinal.
Esse atributo pode soar esquisito ou até como uma enfermidade para muitas pessoas, todavia os donos distraem-se. Quando seu Bull Terrier acha-se fora do lar e encontra um pequeno pedaço de grama ou um canto de grama elevada e opta se abrigar, o cachorro vai andar devagar embaixo do arbusto e em seguida vai ficar inteiramente silencioso.
Quando se aproxima, você perceberá que ele vai estar com um olhar enevoado, ele se sentirá bem relaxado e irá se “soltar” desse planeta. Logo após, sem alguma razão evidente, o cachorro vai sair dali, saltitará se ajeitando de seu esconderijo e continuará caminhando. E não é somente com arbustos ou relvados originais, com árvores de natal também já foi percebido esse tipo de comportamento, que também é muito inexplicável.